Últimas REGIONAL

  • Coronavírus em SC: Medidas de distanciamento social salvam vidas no Estado

    img

    Pouco mais de dois meses após adotar as medidas de isolamento social, Santa Catarina já colhe resultados positivos no combate à pandemia do novo coronavírus. O Estado foi o primeiro a restringir a circulação de pessoas para evitar a disseminação da doença. Como consequência, hoje se encontra em uma condição favorável em relação ao restante do país, com a menor taxa de letalidade entre os estados do Sul e Sudeste e a terceira menor do país (1,7%). 

    O governador Carlos Moisés atribui esse resultado a três fatores: o empenho dos catarinenses na adoção das medidas de isolamento social, o esforço do governo do Estado na ampliação da infraestrutura hospitalar e a dedicação dos profissionais da saúde que estão na linha de frente.

    "Salvar vidas é a nossa prioridade. Nossa taxa de letalidade é 3,8 vezes menor que a do Brasil. Isso significa que um paciente que recebe tratamento para o Coronavírus em SC tem quase quatro vezes mais chances de cura, na comparação com a média dos outros estados", expõe. 

    Ele alerta, no entanto, que o resultado positivo não pode ser motivo para descuidos daqui pela frente: "A população aqui faz a parte dela e deve se manter consciente, só sair de casa quando realmente necessário. E, se precisar, sempre usar máscara, manter distanciamento e higienizar as mãos constantemente".

     

    Confira os resultados já alcançados por Santa Catarina

     

    - A taxa de letalidade de 1,71% dos catarinenses é a menor entre os estados do Sul e Sudeste e a terceira menor do Brasil, conforme os dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira, 20.

    - No Brasil, um em cada 11 mil brasileiros perderam a vida em razão da Covid-19. Em Santa Catarina, a pandemia vitimou um em cada 76 mil catarinenses. 

    - Santa Catarina tem 13 mortes para cada 1 milhão de habitantes, o sexto menor índice do Brasil. No país, a média é de mais de 89 óbitos por milhão de pessoas.

    - O percentual de ocupação dos leitos de UTI de Santa Catarina, atualmente em 58%, é o segundo menor entre os estados do Sul e Sudeste. 

    - Desde o início da pandemia, 396 leitos de UTI foram criados em todas as regiões, ampliando a capacidade do sistema público de saúde em Santa Catarina. Pacientes que recebem tratamento adequado e não ficam na fila têm mais chances de cura.

    - O Estado tem hoje mais de 3,1 mil catarinenses recuperados e já realizou mais de 25 mil testes, o que ajuda a isolar imediatamente o paciente, e evitar a propagação do vírus. 

    - Santa Catarina monitora de perto a ocupação dos leitos de UTI em todas as regiões e adota medidas específicas conforme cada situação, com apoio e autonomia para os prefeitos decretarem restrições mais rigorosas quando necessário: semana passada uma operação foi montada para equipar a Região Oeste, que tem apresentado maior crescimento de casos no momento.

    21/05/2020 Leia...

    -

  • Associados do Sicoob São Miguel economizaram R$ 155 milhões em 2019

    img

    Esse resultado é reflexo das taxas de juros praticadas pelo Sicoob que são, em média, 30% mais baratas do que a do mercado financeiro e a proporção da tarifa média 50% menor

    Quem é associado Sicoob São Miguel sabe que, ao final de cada ano, é realizada a divisão das sobras da cooperativa e, em 2019 não foi diferente. O montante creditado na conta de associados chegou a R$ 12,9 milhões o que reflete diretamente na economia local.

     

    Conforme o presidente do Sicoob São Miguel, Edemar Fronchetti, o valor representa estabilidade, manutenção de empregos para diversas famílias, a continuidade do agronegócio, além da garantia de sustento para trabalhadores autônomos. “O ano de 2019 foi muito desafiador, mas também gratificante, pois muito do nosso trabalho de expansão da cooperativa, como por exemplo a ida para a cidade de Joinville, mostra que vale a pena empreender. Os resultados também começam a aparecer porque hoje, somos mais de 86 mil associados e mais de 600 profissionais, trabalhando dia a dia para levar a melhor solução financeira para o associado”, explica.

     

    Segundo Fronchetti, a distribuição das sobras é um diferencial da cooperativa uma vez que, por meio de sistemas financeiros tradicionais, o associado não tem esse benefício. E por falar em associado, a economia que eles tiveram no último ano foi superior a R$ 155 milhões. De acordo com o presidente, esse resultado é reflexo das taxas de juros praticadas pelo Sicoob que são, em média, 30% mais baratas do que a do mercado financeiro. Além de que, a proporção da tarifa média da cooperativa é 50% menor, conforme base de informações do Banco Central do Brasil. Esses dados mostram que, mais uma vez, o Sicoob São Miguel se destaca positivamente em relação as outras instituições financeiras do país.

     

    “Parte do nosso resultado ser expressivo também se dá, a partir do momento em que o cooperativismo passa a ter melhor visibilidade em nível nacional. Outro fato é que, em muitos locais onde os bancos não vão, as cooperativas de crédito estão instaladas, a exemplo de pequenos municípios no Oeste de Santa Catarina. Então, essa presença promove o cooperativismo e a inclusão financeira. Com isso a sociedade percebe o valor do cooperativismo para o desenvolvimento local”, finaliza Fronchetti.

    18/05/2020 Leia...

    -

  • Liminar suspende lei que proibia o corte de água, luz e gás em SC

    img

    A Federação das Cooperativas de Eletrificação Rural de Santa Catarina ( FECOERUSC)  conseguiu na justiça, uma liminar, para suspender a lei que proibia o corte de água, luz, gás e esgoto até 31 de dezembro. Além disso, a lei previa o parcelamento das faturas de março e abril em até 12 vezes sem juros ou multa.

    A Lei 17.933 teve origem através de um projeto de lei apresentado pelo deputado Altair Silva na Assembleia Legislativa – PL 51/2020 -, que depois teve sua redação final na forma de emenda substitutiva global assinada pelos 40 parlamentares. A proposta, virou lei em 24 de abril de 2020, com a assinatura do Governador Carlos Moisés.

    A medida foi apresentada na ALESC como forma de socorro as famílias e aos empreendedores catarinenses nesse período de pandemia. O parlamentar, ressalta que o Governo Federal até deu três meses de carência para o consumidor com tarifa social e baixa renda, mas os demais ficaram desassistidos. “Não queremos ainda mais prejuízos para as famílias e as empresas catarinenses, e o momento acima de tudo é de prevenção. Através do parlamento, estamos tomando todas as providências necessárias para frear esse vírus, e essa lei quer exatamente isso. A dúvida é, como ficará o catarinense sem ter o mínimo em casa ou no trabalho para frear essa transmissão?”, cobrou Altair Silva, autor do PL na Alesc.

    O mandado de segurança, com o pedido da liminar, foi concedido pelo desembargador Jaime Ramos, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, que acolheu o pedido feito pela Federação das Cooperativas de Eletrificação Rural de Santa Catarina (FECOERUSC). Entre as razões apresentadas, é que não cabe ao Estado dispor sobre casos de suspensão do fornecimento de energia elétrica, nem sobre política tarifária.

    O presidente da entidade, Ivanir Vitorassi, que é também presidente da Coorsel de Treze de Maio, entende que o “projeto foi aprovado para proteger a população, porém, a lei está infringindo a constituição.”.  Conforme Altair, um novo documento foi protocolado na ALESC. “Protocolamos também uma moção, pedindo que as concessionárias cumpram a lei, e também repassem informações acerca do que está sendo feito em prol do catarinense para ajudar nesse momento de sofrimento”, comentou.

    A CELESC

    A Celesc informou que está estudando a matéria e a interpretação jurídica e regulatória do tema. Declarou também que o Supremo Tribunal Federal acatou pedido de liminar apresentado pela Light, concessionária de distribuição de energia elétrica do estado do Rio de Janeiro, sobre proibição de corte de energia elétrica. Na decisão, a suspensão do corte fica mantida apenas para consumidores residenciais e de serviços essenciais que ficarem inadimplentes por três meses, como prevê a Agência Nacional de energia Elétrica (Aneel).
    No documento publicado pela CELESC, eles afirmam que mesmo com a suspensão do procedimento de corte, o consumidor será considerado inadimplente caso não realize o pagamento das faturas de energia elétrica, estando sujeito a outras consequências, como a negativação nos sistemas de proteção ao crédito, protestos, incidência de multa e juros. Essas medidas só não serão tomadas para as faturas com vencimento nos meses de março e abril de 2020.  

    Medidas da ANEEL

    Algumas medidas já foram tomadas pela ANEEL, através da Resolução 878/2020, publicada em março, onde previa a suspensão do corte de energia elétrica de consumidores residenciais e de serviços essenciais por até três meses.

    Lucro de R$144 milhões

    Segundo dados apresentados pela CELESC, a melhoria contínua do fornecimento de energia e a redução dos gastos gerenciáveis foram os principais fatores do resultado positivo no balanço econômico-financeiro do Grupo Celesc no primeiro trimestre do ano.

    Com o bom desempenho de Receitas e Despesas, o Grupo Celesc registrou EBITDA de R$ 286,7 milhões no primeiro trimestre de 2020, registrando evolução de 37,9% em comparação com o mesmo período de 2019 (R$ 207,9 milhões). O Lucro Líquido Consolidado de R$ 144 milhões no trimestre está 98% acima do registrado em igual período de 2019 (R$ 72,7 milhões).

    Lojas físicas fechadas

    A Companhia permanece mantendo parte de seus empregados em home office, lojas de atendimento presenciais fechadas e planejamento de retorno gradual das atividades administrativas. Segundo relatos de usuários que procuraram o atendimento telefônico da empresa, através do número 0800 48 120, há um desencontro de informações, além de dificuldades no contato e solução de problemas.

    18/05/2020 Leia...

    -

  • Lei aprovada na Alesc evita licitação "relâmpago" como caso de hospital de campanha de Itajaí

    img

    Para dar mais transparência às licitações estaduais, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou nesta quarta-feira projeto de lei que fixa prazo de 48 horas para apresentação de propostas de empresas que participarem desse tipo de trâmite. Segundo o autor da lei, deputado Milton Hobus (PSD), o objetivo é evitar irregularidades como ocorreram com o hospital de campanha de Itajaí.

    Em abril, o Estado apresentou edital e contratou o Hospital Psiquiátrico Espírita Mahatma Gandhi em menos de 24 horas. Depois que parlamentares e o Tribunal de Contas mostraram uma série de erros, entre eles preço muito acima do valor de mercado, a contratação foi suspensa.

    “Se não estabelecermos um prazo, não se tem transparência de nada. O governo estava abrindo um processo pela manhã e fechando um contrato à tarde sem publicar no Diário Oficial do Estado. Isso, além de ilegal, é imoral”, destaca Hobus.

    De acordo com a nova lei, os editais de licitação estaduais deverão “fixar o prazo mínimo de 48 horas para apresentação de propostas, contado a partir da primeira hora do dia subsequente à publicação do edital no Diário Oficial”.

    No mês passado, o Tribunal de Contas do Estado também publicou em suas redes sociais que o número de denúncias sobre irregularidades nos contratos públicos tem aumentado desde o início do isolamento social.

    A lei também determina que o governo adote esse prazo para contratos que foram feitos durante período da lei de emergência internacional decretada pelo governo federal. 

    15/05/2020 Leia...

    -

  • Governo Municipal oficializa doação de imóveis para Iporã do Oeste

    img

    Nesta semana o município de Descanso realizou a regularização do repasse de parte de um lote rural, um prédio em alvenaria e um pequeno salão comunitário localizados na Linha Laranjeiras de Iporã do Oeste, mas que anteriormente pertencia a Descanso.

    O repasse da escritura pública foi realizada no cartório em Iporã do Oeste pelo prefeito Sadi Bonamigo ao prefeito de Iporã, Lúcio Mallmann.

    Conforme Bonamigo a doação dos imóveis foi uma decisão da comunidade de Linha Laranjeiras sendo autorizada pela lei complementar nº13 aprovada ainda em 2012 pela Câmara de Vereadores.

    14/05/2020 Leia...

    -

  • O deputado estadual, Mauricio Eskudlark (PL), vai protocolar o pedido de impeachment do governador, Carlos Moisés da Silva, na terça-feira (12), às 15h, na Assembleia Legislativa. O

    img

    O pedido de impeachment está embasado no Art.72, da Constituição Estadual, devido ao pagamento antecipado da compra de 200 respiradores que não chegaram ao Estado. Há indícios de superfaturamento na aquisição. A compra dos aparelhos foi feita  de uma empresa da baixada fluminense, no Rio de Janeiro, que não apresentou condições técnicas para realizar a venda.

    OBS.: A imprensa de fora da Alesc está proibida de entrar na Casa, por causa do coronavírus. Após ser protocolado o pedido de impeachment, disponibilizaremos à imprensa o release com as fotos, áudio e vídeo do deputado.

    O ato poderá ser acompanhado ao vivo pelo canal da TVAL no YouTube.
    www.youtube.com/assembleiasc

    08/05/2020 Leia...

    -

  • Acadêmicos de Odontologia participam de curso sobre tecnologia no auxílio da implantodontia e cirurgia bucomaxilofacial

    img

    SÃO MIGUEL DO OESTE

    Os acadêmicos de Odontologia da Unoesc São Miguel do Oeste e Joaçaba participaram, recentemente, do curso "Tecnologia no auxílio da implantodontia e cirurgia bucomaxilofacial" com o professor, doutor Gustavo Klein. Segundo o professor, o curso teve o objetivo de mostrar aos acadêmicos as mais modernas ferramentas tecnológicas de auxílio para o diagnóstico e tratamento em implantodontia e cirurgia bucomaxilofacial. 

    Durante o curso, foi abordado sobre o conceito de Twin Digital (gêmeo digital). Além disso, foram demonstradas as diversas possibilidades de digitalização do paciente com escaneamento e tomografia, bem como a confecção de material auxiliar de tratamento, como guias e protótipos. 

    "O conhecimento e a tecnologia nunca param. É fundamental estudar sempre e ficar antenado. O futuro tecnológico na Odontologia é hoje!", destaca o professor Gustavo Klein, abordando a importância dos profissionais se manterem atualizados. 

    Segundo a coordenadora, doutora Michele Gassen Kellermann, o curso teve a participação de mais de 100 estudantes de São Miguel do Oeste e Joaçaba. "Os acadêmicos puderam refletir sobre como a tecnologia está transformando a realidade dos consultórios dentários. Atualmente, os procedimentos estão mais seguros, rápidos e menos invasivos: uma evolução tanto para o paciente como para o profissional cirurgião-dentista", ressalta a professora. 

    A acadêmica Letícia Marques salienta que os conhecimentos adquiridos, durante o curso, possibilitaram um novo olhar sobre as técnicas utilizadas. "O planejamento realizado pelo guia cirúrgico, iniciado no consultório, transferido para o computador e, posteriormente, impresso em tecnologia 3D é surpreendente, pois gera uma maior precisão e segurança para o profissional e ao paciente", conclui a futura dentista. 

    05/05/2020 Leia...

    -

  • Combate ao coronavírus: Prefeitos do MDB-SC criticam governo estadual e preparam propostas

    img

    Sobraram críticas ao governo catarinense na videoconferência de prefeitos do MDB-SC com o presidente do partido, deputado federal Celso Maldaner, o senador Dário Berger e lideranças como o ex-governador Eduardo Pinho Moreira e o presidente da JMDB-SC, Filipe Schmitz. Na reunião, realizada na noite desta segunda-feira (27) para debater como cada cidade está enfrentando o coronavírus e o impacto das medidas restritivas nos orçamentos municipais, a queixa generalizada foi de que estão faltando ações mais efetivas, diálogo e transparência ao governo chefiado por Carlos Moisés.

     

    – Chegou muito pouco do auxílio do Estado aos municípios. A população entendeu e respeitou a quarentena, mas o governo não está fazendo a sua parte. Várias cidades já querem romper convênios porque não têm mais condições de pagá-los – disse o presidente da Associação de Prefeitos e Vices do MDB-SC, José Antônio Guidi, o Dudão, de Curitibanos.

     

    Um dos municípios que rescindiu os contratos que mantinha com a Epagri foi São Lourenço do Oeste, do prefeito Rafael Caleffi. Para ele, cada cidade deveria ter autonomia para decidir quanto à flexibilização do isolamento, pois a realidade da pandemia varia de uma para outra. Como relatou Jean Carlos Nyland, de Iraceminha, a cobrança dos moradores de um lugar com poucos ou nenhum caso é diferente daqueles que vivem em áreas mais afetadas: “Se a gente falar em deixar tudo fechado aqui, corre o risco de apanhar.”

     

    Conforme o prefeito de Itapiranga, Jorge Welter, há cidades onde o coronavírus nem é a única preocupação. Segundo o gestor, a região está sofrendo também com um surto de dengue. E, “para piorar, tem a estiagem, o que já levou muitos municípios a decretar situação de emergência”, desabafou, complementando que não recebeu nada do governo além de “sacolinhas de luvas e máscaras”. Em Maravilha, contou a prefeita Rosi Maldaner, os quatro leitos de UTI prometidos pelo governo para se somar aos dez já existentes não foram entregues. “Felizmente, ainda não tivemos casos”, comentou.

     

    – Temos que planejar um dia após o outro, porque não sabemos como vai ser o amanhã. O governador poderia nos antecipar decisões para que pudéssemos nos preparar – sugeriu ela.

     

    Há dificuldade para saber até o que já foi executado pelo governo. A deputada estadual Ada de Luca, por exemplo, reclamou que entrou com vários pedidos de informação que não foram respondidos. São questionamentos a respeito do número de novos leitos, de respiradores adquiridos e de novos profissionais contratados para a saúde, dados básicos para que o Legislativo pudesse cobrar e fiscalizar. 

     

    Medidas para ajudar municípios

     

    A ideia da prefeita Rosi integra uma série de propostas que o MDB-SC, por meio da Associação de Prefeitos e dos parlamentares do partido, pretende apresentar aos governos estadual e federal. Os pedidos abrangem a manutenção dos repasses de impostos como ICMS em 2019 para compensar a queda de arrecadação já verificada devido à paralisação do comércio, indústria e serviços durante a quarentena. Somente nos primeiros 30 dias de confinamento, mostrou o prefeito Robson Back, de São Martinho, um levantamento da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) aponta para redução de 20% a 25% em relação ao mesmo período do ano passado.

     

    – Garantir que os valores do ICMS permaneçam os mesmos de 2019 é o mínimo que o governo pode fazer. As contas de abril já foram comprometidas, o que será de maio, junho, julho? – observou Moacir Montibeler, de Canelinha.

     

    O presidente Maldaner lembrou que a Câmara já aprovou a complementação da União para os fundos de participação dos municípios (FPM) e dos Estados (FPE) para atenuar as perdas provocadas pelas restrições às atividades econômicas, entre outras providências. O senador Dário, por sua vez, ressaltou que o governo federal ainda não aceitou a proposta conjunta do Senado e da Câmara para ajudar Estados e municípios. A matéria está nas mãos do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que prometeu um novo texto para o próximo dia 1. 

     

    – A rigor, estamos na estaca zero. O governo quer dar um valor fixo, baseado no número de eleitores, não no FPE. Santa Catarina pode sair perdendo nessa – destacou Dário.

     

    O prefeito Lucio Mallmann, de Iporã do Oeste, salientou a necessidade de se aprovar um projeto de lei em Brasília que desvincule todos os recursos vinculados que os municípios tinham nas contas bancárias no dia 1 de janeiro de 2020. São milhões que “irão salvar os municípios sem o governo tirar um centavo do bolso”, calculou. Enquanto nada disso for colocado em prática, os prefeitos vão se virando do jeito que dá:

     

    – Neste momento, precisávamos de alguém que tivesse experiência, que olhasse para o Estado todo e ouvisse os problemas de cada região antes de decidir qualquer coisa, mas não se tem nenhum contato com o governo. Aqui, estamos nos preparando para o pior cenário e torcendo para estarmos errados – resumiu Kleber Wan-Dall, de Gaspar.

     

    28/04/2020 Leia...

    -

  • Proibição no corte de água, esgoto, luz e gás é sancionada em Santa Catarina

    img

    A lei que proíbe o corte no fornecimento de água, luz, esgoto e gás em Santa Catarina, devido a pandemia do novo coronavírus e pela crise econômica instalada no Estado, foi sancionada pelo governador Carlos Moisés e publicada com o número 17.933. Pela regra, fica proibido o corte no fornecimento até 31 de dezembro.  

    A proposta inicial, foi apresentada pelo deputado Altair Silva, e apensada a outros dois projetos com teor semelhante apresentados na ALESC. As proposições foram reunidas no PL 51/2020, que teve sua redação final, na forma de emenda substitutiva global, aprovada em sessão virtual ainda no dia 25 de março. “Não queremos ainda mais prejuízos para as famílias e as empresas catarinenses. Já se somam mais de 148 mil desempregos no Estado, o comércio permaneceu fechado por vários dias, e sabemos que as pessoas terão dificuldades para efetuar esses pagamentos, que são serviços essenciais para a higiene pessoal e dos locais, por isso comemoramos hoje essa proposição sancionada”, comentou Altair.

    O texto aprovado na Assembleia Legislativa e agora sancionado, permitiu também a suspensão da cobrança das contas de março e abril de 2020 dos mesmos serviços – água, esgoto, luz e gás-, para serem cobradas em 12 parcelas sem juros, encargos ou multa, a partir de maio.

    28/04/2020 Leia...

    -

  • EX-COMBATENTE DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL COMPLETA 100 ANOS E RECEBE HOMENAGEM DOS LANCEIROS DO PONCHE VERDE

    img

    São Miguel do Oeste-SC - Na manhã deste domingo (26), o Comandante do 14º Regimento de Cavalaria Mecanizado (Regimento Lanceiros do Ponche Verde) de São Miguel do Oeste-SC, juntamente com a Banda de Música do Regimento, prestaram uma singela homenagem em comemoração ao 100º aniversário de um verdadeiro Herói Brasileiro: o Sr LINDOLFO GUILHERME AREND, ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que lutou em solo italiano durante a Segunda Guerra Mundial.

    Como integrante da Força Expedicionária Brasileira, neste ano de 2020, o Sr LINDOLFO também comemora 75 anos da Vitória das Forças Aliadas na Segunda Guerra Mundial.

    A homenagem ocorreu em frente a residência do nosso “Pracinha”, e contou com: o toque militar de presença de ex-combatente realizado ao som do clarim; a continência repleta de respeito e orgulho prestada por todos os militares presentes; os acordes da Canção do Expedicionário e o tradicional Parabéns a Você; e por fim uma lembrança foi entregue pelo Comandante dos Lanceiros ao aniversariante.

    “Nós sabemos que a guerra não é uma coisa bonita, mas foi um sacrifício que tivemos que fazer. Equipar uma Força Expedicionária, atravessar o oceano e ir combater outras forças sob um inverno rigoroso foi um sacrifício na década de 1940. Foi feito e muito bem feito. Nossa Força Expedicionária Brasileira (FEB) e os nossos pracinhas serão sempre exemplo de orgulho para o nosso Exército Brasileiro”, relembrou o Comandante dos Lanceiros Coronel de Cavalaria CARLOS ALBERTO MOUTINHO VAZ.

    A participação do Sr LINDOLFO GUILHERME AREND, no período histórico da Segunda Grande Guerra, começa quando ele sai de Santa Cruz do Sul-RS no final de dezembro de 1944 e, em fevereiro de 1945, após um período de preparação no Rio de Janeiro-RJ, ele parte juntamente com outros colegas de farda rumo a Itália. Os pais do jovem Lindoldo, que na época tinha 25 anos, somente descobriram o seu paradeiro quando ele já se encontrava em solo italiano.

    Hoje, o Sr Lindolfo reside em São Miguel do Oeste-SC e tem um lugar todo especial, repleto de respeito, admiração e carinho no seio da família militar dos Lanceiros do Ponche Verde.

    AÇO!!!!

    27/04/2020 Leia...

    -

  • MAIS DE 100 FORMANDOS PARTICIPAM DA FORMATURA DE GABINETE ONLINE

    img

    Na manhã deste sábado a UCEFF Itapiranga realizou, de forma inédita na região, a formatura de gabinete online, reunindo 110 formandos com auxilio da tecnologia, já que não é permitido eventos com reunião de público. De acordo com a pró-reitora acadêmica, professora Alexandra Raffaelli, esta cerimônia estava prevista para o final do mês passado, e foi cancelada em função da pandemia do Covid-19. 

     

    "Muitos acadêmicos nos procuraram em função de necessitarem o diploma de graduação e resolvemos inovar, utilizando a mesma ferramenta das aulas remotas, para reunir a todos num único espaço virtual e fizemos a colação de grau, desta vez sem os beijos, abraços e comemorações tradicionais de um evento como este. A entrega física do Diploma acontece a partir desta semana, mediante agendamento na Central de Atendimento", explica a professora.

     

    Já o reitor Leandro Sorgato, que participou da cerimônia a partir da UCEFF Chapecó, deixou sua mensagem de agradecimento e parabenizou a todos os formandos. "É com muita satisfação e alegria que a gente faz este ato de uma maneira diferente, inovadora, inusitada, mas também carregada de emoção. Em nome da Instituição, agradecemos a confiança depositada ao longo da formação de cada um de vocês formandos, e parabenizar pela conquista do título com méritos próprios. A gente sabe perfeitamente a longa jornada que é um curso de graduação e a grande expectativa que é depositada pela família e amigos. Nos sentimos cheios de orgulho no sentido de ver cada um de vocês alcançar esse objetivo da formação de nível superior. Nós estamos vivendo um momento único na humanidade, no Brasil e no mundo, momento muito difícil, e desta forma todos estão buscando uma maneira de se reinventar. Com a Instituição não é diferente, esta é a primeira formatura online que estamos fazendo ao longo dos 20 anos de história. Estamos transmitindo a cada um de vocês o sentimento de gratidão e respeito. Nós continuaremos aqui de portas abertas e acreditando que através da educação possamos melhorar a nossa região e o nosso país. Infelizmente não podemos dar o nosso abraço, que é tradicional nas formaturas, mas sintam-se abraçados de uma maneira virtual e contem sempre com a Instituição", desejou o reitor. 

     

    A colação de grau virtual foi presidida pela pró-reitora acadêmica professora Alexandra Raffaelli, e teve a participação do reitor Leandro Sorgato, pró-reitor administrativo professor Cleonir Theisen, coordenadores dos cursos e a secretária acadêmica, Tatiana Rossi Ávila. Também foi acompanhada, além dos acadêmicos formandos, por familiares e colaboradores da UCEFF Itapiranga e Chapecó. 

     

    Cerimônia de Colação de Grau dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito, Gestão da Tecnologia da Informação e Arquitetura e Urbanismo

    27/04/2020 Leia...

    -

  • Santa Catarina terá 72 novos leitos de UTI para combate ao Coronavírus

    img

    O Ministério da Saúde anunciou a liberação de 72 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19, totalizando R$ 10,5 milhões em recursos para Santa Catarina.  A portaria foi publicada nesta sexta-feira, 24, no Diário Oficial do União. Ainda há mais leitos para serem liberados.

    Para o Hospital Maternidade Tereza Ramos, em Lages, são 9 novos leitos, totalizando R$ 1.3 milhões.

    Segundo a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania/SC), esses novos leitos de UTI irão ajudar muito os municípios catarinenses e o país como um todo nas medidas emergenciais de combate ao coronavírus. “Nós ainda precisamos que o Ministério da Saúde libere o restante dos leitos que foram solicitados, nosso principal objetivo é salvar vidas”, destaca a relatora da Comissão Externa do enfrentamento do coronavírus.

    Para o município de Chapecó, Hospital Regional do Oeste, são 10 novos leitos; para Criciúma, Hospital São José, são 15; para Florianópolis são três hospitais, o Hospital Universitário com 10 leitos, Hospital Celso Ramos com 8 e o Hospital Florianópolis com 10. Em Tubarão, o Hospital  Nossa Senhora da Conceição ganha 10 novos leitos.

    “Somente os recursos e leitos de UTI não são suficientes, também é fundamental garantir os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os trabalhadores da saúde. Protegê-los é nosso dever”, complementa a parlamentar.

    27/04/2020 Leia...

    -

  • Juro Zero já injetou R$ 1,5 milhão na economia local

    img

    Microempreendedores individuais, microempresas e agricultores ainda podem solicitar os financiamentos na prefeitura

    O Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável de São Miguel do Oeste (COMDES) está atuando com seus conselheiros na aprovação dos requerimentos e liberação das linhas de crédito do projeto “Juro Zero” do programa “Agora é Crescer”, lançados ainda no ano passado, pela Administração Municipal.

    Segundo o presidente do Conselho, o contador Rudinei Almeida dos Santos, já foram atendidos 39 microempreendedores individuais, com o valor de R$ 3 mil cada um, e 26 microempresas com o valor de R$ 5 mil. Para o setor de agricultura e pecuária há um orçamento de R$ 2 milhões, e já foram beneficiados 122 agricultores com o valor individual de R$ 10 mil.

    “Consideramos de extrema importância o projeto Juro Zero, principalmente, neste momento de pandemia, que poderá auxiliar os pequenos empreendedores com um fomento no capital de giro e para incentivar os empreendedores rurais do município”, assinala o presidente.

    De acordo com o diretor da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, Aurio Carvalho Salles, o projeto “Juro Zero” ainda dispõe de R$ 753 mil para incentivar as empresas do município e de R$ 780 mil para o setor agrícola e pecuário. Cerca de R$ 1,5 milhão já foi disponibilizado.

    A liberação dos recursos é realizada em parceria com as instituições financeiras credenciadas pelo programa: Sicoob, Cressol, Sicredi e Sulcredi. Para credenciar-se a receber os valores, o empreendedor deverá comparecer até a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, localizada na prefeitura, e juntar os documentos necessários para o encaminhamento.

     

     

    24/04/2020 Leia...

    -

  • Acadêmicos de Odontologia participam de curso sobre noções básicas de cirurgia ortognática

    img

    Os acadêmicos de Odontologia da Unoesc São Miguel do Oeste e Joaçaba participaram, recentemente, do curso de Noções Básicas de Cirurgia Ortognática com o professor, doutor Marcos Sabadin. Segundo o professor Marcos Sabadin, o curso teve o objetivo de orientar o futuro profissional a ampliar a visão da Odontologia, além de desenvolver uma visão mais adequada e diferenciada.

    Durante o curso, foram abordados assuntos sobre análise facial, análise de vias aéreas superiores, análises da oclusão orientadas para cirurgia ortognática e análise ATM. Sabadin explica que a cirurgia é indicada para pacientes que possuem alterações das bases ósseas; alterações das vias aéreas superiores, comprovadamente resultantes de alterações dentais; alterais de ATM, provenientes de alterações de bases ósseas e alguns tipos de apneias noturnas.

    — São vários os benefícios dessa cirurgia ao paciente. De uma maneira mais específica, temos melhoras no sistema mastigatório, sistema gastrointestinal, dores de cabeças associadas, alterações da respiração associadas e ganhos na estética facial — explica o professor, doutor Marcos Sabadin.  

    Segundo a coordenadora do curso, doutora Michele Gassen Kellermann, atividades como essa têm o objetivo de revisar conceitos e proporcionar o aprofundamento de saberes.

    — Foi um curso sobre cirurgia com conceitos básicos, simples e importantes para todos os semestres. Além de oportunizar conhecimentos aos nossos acadêmicos, neste período de isolamento social, também permitiu um momento de integração entre professores e acadêmicos de São Miguel do Oeste e Joaçaba — avalia a professora.

    O acadêmico da primeira fase, Lucas Ian Thiel Folmer, quer atuar na área cirúrgica e diz que o curso agregou conhecimentos importantes em sua formação acadêmica.

    — Antes mesmo de ingressar no curso de graduação, já pesquisava alguns casos e informações sobre a área cirúrgica. A transformação na vida do paciente me instigou a querer atuar nessa área — conclui o estudante.

    24/04/2020 Leia...

    -

  • Projeto de lei prorroga pagamento de taxas estaduais em Santa Catarina

    img

    Para auxiliar os catarinenses neste momento de crise, projeto de lei debatido na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) permite que o Estado prorrogue a cobrança de taxas estaduais e flexibilize o pagamento desses valores com parcelamento e descontos. Segundo o autor da proposta, deputado Milton Hobus (PSD), o objetivo é proteger os empreendedores mais vulneráveis, principalmente autônomos, pequenos e médios negócios e agricultores.

    Hoje, os catarinenses pagam pelo menos 15 tipos de taxas, entre elas de licenciamento e certidões ambientais, de defesa sanitária vegetal, de fiscalização do transporte e de vigilância sanitária. Cada uma dessas agrega outras dezenas de tarifas, como é o caso do Meio Ambiente, que tem uma série de licenças que precisam ser pagas todos os anos.

    O parlamentar justifica o projeto de lei destacando que muitas empresas estão com dificuldades para se manter e pagar os débitos tributários. Segundo pesquisa do Sebrae-SC, nos últimos 30 dias, 10,4 mil empresas fecharam as portas no Estado e 406 mil pessoas foram demitidas. As perdas de faturamento no período somam R$ 9,4 bilhões.

    Para Hobus, a postergação dos prazos para pagamentos de taxas vai ajudar o contribuinte e o Estado, que vai reduzir a sonegação por incapacidade financeira de quitação de débito. Além disso, medidas como essa já estão sendo tomadas pelo governo federal.

    “Pagamos uma infinidade de taxas. Neste momento, não podemos prejudicar os contribuintes. Temos que facilitar a vida deles, protegendo empregos, o pequeno empreendedor e a renda das famílias catarinenses”, destaca Hobus.

    O projeto de lei será analisado nas comissões de Constituição e Justiça e Finanças da Alesc. 

    22/04/2020 Leia...

    -

  • Unoesc se posiciona sobre o andamento das aulas e as mensalidades

    img

    Com a prorrogação do decreto 525 do Governo do Estado, que estabelece o completo isolamento nas Instituições de Ensino de todos os níveis, até dia 31 de maio, a Unoesc, por meio do seu Reitor, professor Aristides Cimadon, vem a público esclarecer algumas questões relacionadas ao andamento das aulas e ao pagamento das mensalidades.

     

    AULAS

     

    O professor Cimadon explica que, após reunião com as instituições da ACAFE, as Instituições de Ensino devem seguir o que determina o Decreto 525/2020 do Estado de Santa Catarina, retornando às atividades presenciais apenas no mês de junho. Diante disso, as aulas teóricas e as atividades das disciplinas que puderem ser realizadas de maneira síncronas e assíncronas, por meios tecnológicos, sob a orientação que será encaminhada pela Pró-reitoria, continuarão acontecendo de forma remota. As instituições da ACAFE, de forma conjunta, encaminharam um pedido ao Governador para autorizar a abertura dos laboratórios e atividades de estágio que prestam atendimento ao público, como a área da Saúde, Direito e outros serviços e está aguardando posicionamento. Laboratórios que não atendem diretamente ao público e que prestam serviço, considerando os cuidados orientados pela organização de Saúde e as normativas federais, estaduais, municipais poderão ser ativados.

     

    MENSALIDADES

     

    Sobre as reivindicações dos alunos para a diminuição das mensalidades, Cimadon explicou que a posição da Universidade, assim como da ACAFE, sob orientação do Procon e do Ministério Público, é de, neste momento, não promover redução de mensalidades.  No entanto, a Universidade com base na orientação do Ministério Público e Procon irá isentar a cobrança de multa e de juros das mensalidades a serem pagas com atraso, analisar os casos dos que tiveram dificuldades em efetuar os pagamentos e parcelar as pendências daqueles que realmente demonstrarem não conseguir arcar com as dívidas. Será realizado também, até o final do mês de maio, com acompanhamento do Ministério Público, um estudo no qual se demonstrará como as finanças das instituições estão. Se de fato a Universidade demonstrar condições ou ainda, um resultado positivo advindo de diminuição de custos referente a água, luz, despesas de viagens etc, repassará o percentual em diminuição das mensalidades subsequentes.   

    —  Esse é o caminho que vamos tomar. Estamos em contato constante com o presidente do nosso DCE, Lucas Scalabrin, encaminhando essas soluções e abertos para resolver os problemas que os estudantes tiverem. A Instituição é comunitária, deseja ajudar seus estudantes, professores, funcionários e isso se repete na Educação Básica que a Unoesc administra — comentou Cimadon.

     

    20/04/2020 Leia...

    -

  • Coronavírus: Prefeitura Municipal volta a atender presencialmente

    img

    Todos os servidores públicos receberam orientações para cuidados em relação ao vírus e também receberam EPIs

    O Governo Municipal acatou o Decreto Estadual nº 554, de 11 de abril de 2020, e com isso a Prefeitura Municipal passou a atender ao público presencialmente nesta quarta-feira, 15 de abril, mas conforme o Decreto Municipal nº 2123 o atendimento só será realizado caso as demandas não possam ser resolvidas por email ou telefone, podendo ser realizado agendamento de atendimento presencial por telefone. O objetivo é reduzir o risco de aglomerações. 

    Ainda conforme o decreto, para os serviços considerados não essenciais poderá ser instituída jornada e escalas de trabalho diferenciadas. Já os servidores públicos incluídos no grupo de risco do coronavírus deverão permanecer afastados das atividades presenciais, os quais deverão realizar home office.  Entram no grupo de risco os servidores com idade acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos, gestantes e imunodeprimidos ou portadores de doenças crônicas que também justifiquem o afastamento.

    Ainda conforme o decreto, as seguintes medidas de segurança e combate ao coronavírus devem ser seguidas: higienização de mãos, uso do álcool 70%, uso de máscaras, distanciamento entre as pessoas, limpeza de superfícies, ventilação e limpeza dos ambientes, entre outras. 

    Além disso, fica recomendada a toda a população, a utilização de máscaras domésticas de proteção, em especial quando houver necessidade de contato com outras pessoas, de deslocamento em vias públicas, de compras ou de outra medida que interrompa o isolamento social.

    Comércio

    Conforme o decreto municipal fica proibido o exercício do comércio por ambulantes que sejam de fora de Descanso.

    Viajantes

    Toda pessoa que retornar de viagem ou vier ao Município de Descanso para permanência, deverá informar os órgãos de saúde para providências quanto ao isolamento diferenciado, sob pena de responsabilização.

    Educação

    As aulas nas unidades de ensino da rede pública municipal permanecem suspensas até o dia 31 de maio de 2020 conforme o Decreto Estadual n. 554, de 11 de abril de 2020.

    Legenda: O atendimento presencial só será realizado caso as demandas não possam ser resolvidas por email ou telefone

    16/04/2020 Leia...

    -

  • Mestrado Profissional em Administração realiza pesquisa sobre os impactos do Covid-19 nas empresas

    img

    Com o objetivo de identificar os impactos do contexto de pandemia do Coronavírus (Covid-19), o Mestrado Profissional em Administração da Unoesc está realizando uma pesquisa nas micro, pequenas e médias empresas do Oeste catarinense e com os Microempreendedores Individuais. A pesquisa foi enviada por e-mail, divulgada em grupos de WhatsApp e ainda pode ser acessada no seguinte link. As respostas devem ser enviadas até o dia 16 de abril.

    O trabalho foi proposto na disciplina de Sustentabilidade em Organizações e terá a contribuição de outras disciplinas ao longo do ano de 2020. De acordo com a professora doutora Simone Sehnem, primeiramente será elaborado um relatório síntese que corresponde a um diagnóstico. A partir disso será elaborado um plano de ação contendo alternativas para as empresas por porte (micro, pequena, média e grande). Paralelo as próximas disciplinas do Mestrado Profissional em Administração, irão criar estratégias para a competitividade dessas empresas, propor corredores de desenvolvimento por região, elaborar projetos para captar recursos para ajudar algumas dessas empresas.

    A professora comentou ainda que o Mestrado Profissional olha para os problemas reais das organizações e procura solucioná-los amparado em conhecimentos teóricos e científicos.

    — A importância da pesquisa consiste em traçar um panorama da realidade das empresas na nossa região. A partir desse diagnóstico vamos traçar alternativas de recuperação e fortalecimento das empresas e setores mais impactados. Por isso, conclamamos que os empresários realmente participem respondendo a pesquisa. Ela é importante para sistematizar dados sobre a nossa realidade. Conhecendo a realidade é mais factível pensar e propor alternativas — destacou Simone.

    Além de auxiliar a comunidade, o trabalho que terá o relatório síntese da pesquisa pronto até o dia 30 de abril, serve de aprendizagem aos alunos do Mestrado.

    — Olhamos uma situação real que estamos vivendo e vamos utilizar os conhecimentos de Administração para criar possibilidades de enfrentamento das dificuldades que sobrevém da pandemia do Coronavírus. Treinar o raciocínio dos alunos para que visualizem quão práticas são as teorias da administração e quão úteis podem se tornar para solucionar problemas é a nossa missão enquanto docentes do Mestrado Profissional em Administração da Unoesc — finalizou a professora.

    13/04/2020 Leia...

    -

  • Sicoob adota medidas para auxiliar cooperados durante a crise

    img

    Prorrogação de prazos, diminuição de juros e ajuste de taxas estão entre ações realizadas

    O Sicoob SC/RS está realizando ações para minimizar os impactos econômicos causados pela pandemia de Coronavírus. Entre as medidas adotadas, estão a prorrogação de prazos, diminuição de juros e ajuste de taxas.

    “Estamos cientes da responsabilidade para com os nossos associados, funcionários, dirigentes e parceiros. Por isso, unimos nossos esforços aos das autoridades municipais, estaduais e federais, para enfrentar a pandemia. O desafio é enorme, mas é possível vencê-lo, sobretudo se nos apoiarmos nos princípios de cooperação e solidariedade”, afirmou o presidente do Sicoob Central SC/RS, Rui Schneider da Silva. 

    As cooperativas estão avaliando os casos que necessitam adicionar prazos às operações, renegociando e prorrogando parcelas. Em algumas localidades, há ofertas de linhas emergenciais e carência para início dos pagamentos. Alguns segmentos estão sofrendo o impacto da pandemia de forma imediata, e para atender a todas as necessidades, o Sicoob também está usando os recursos públicos que estão à disposição (BNDES/BRDE/Badesc).

    No Crédito Consignado, para aposentados e pensionistas do INSS e servidores públicos, as taxas foram reduzidas nesse período e podem ser contratadas a partir de 0,89% ao mês, chegando ao máximo de 1,38% ao mês. 

    Os associados que possuem maquininha Sipag podem contar também com as taxas diferenciadas de antecipação de vendas e acesso a um capital de giro no próprio equipamento. Serão R$ 3 milhões em descontos aos associados mais afetados.

    Os cartões Sicoobcard tiveram a sua validade prorrogada para vencimentos nos meses de março, abril, maio e junho. Dessa forma, os cooperados podem continuar realizando compras sem a necessidade de receber um novo cartão.

    "É hora de reafirmar esses valores, sempre com a preocupação de manter a cooperativa saudável para que possa reverter eventuais prejuízos no menor tempo possível”, ressaltou o dirigente.

    07/04/2020 Leia...

    -

  • Altair Silva comemora prorrogação dos incentivos fiscais para o agronegócio catarinense


    O deputado Altair Silva comemorou a notícia de que o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou no final da última sexta-feira (3) a prorrogação do Convênio nº 100/1997 até dezembro de 2020. Com a medida, fica garantida a isenção tributária em operações internas e a redução da cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na comercialização interestadual de insumos agropecuários.

    “No ano passado trabalhamos muito para que Governo do Estado não aumentasse os impostos sobre os defensivos agrícolas. Através de uma MP conseguimos jogar a decisão para o final deste mês, e agora, foi prorrogado até dezembro. São mais de 500 mil famílias em Santa Catarina que utilizam todos os dias defensivos e outros insumos na sua produção para manter a sustentabilidade das mais de 180 mil propriedades rurais do Estado”, comentou Altair.

    A prorrogação vai até 30 de dezembro e reduz a base de cálculo do ICMS em até 30% para fertilizantes e rações e, em até 60% para defensivos agrícolas e sementes. Com a medida, a expectativa é que os custos de produção dos produtores rurais tenham redução e a competitividade aumente, principalmente neste momento em que o agronegócio seguiu trabalhando mesmo diante da pandemia e a crise econômica.

    “A agricultura é a mola propulsora da economia do Estado, não podemos taxar ainda mais o produtor rural, quem está lá, de sol a sol, de segunda a segunda, trabalhando e produzindo para que todos nós possamos ter alimento na mesa e em nossas casas”, cobrou Altair.

    A decisão do Confaz foi tomada em reunião realizada por videoconferência e envolveu Secretários de Fazenda dos 26 estados e do Distrito Federal. O convênio 100 tinha prazo de vigência até 30 de abril de 2020.

    06/04/2020 Leia...

    -